Ter um bom planejamento financeiro na empresa é fundamental. Afinal, este setor é um dos mais importantes para a empresa, pois pode determinar sua permanência dentro de um mercado cada vez mais competitivo. 

Você sabia que mais de 80% de micro e pequenas empresas acabam fechando as portas num prazo de dois anos? Aquelas que conseguem sobreviver a esse período demoram cerca de mais um ano para acertar as contas e começar a gerar lucro. Os dados foram retirados de uma pesquisa feita pelo SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). 

Por esses e outros motivos, é essencial criar e praticar um planejamento financeiro. Confira nesse texto algumas dicas para montar o seu!

Quando criar um planejamento financeiro? 

O ideal é que o planejamento financeiro esteja traçado desde a abertura da empresa. Essa etapa é tão importante quanto a criação de um plano de negócios ou estratégias iniciais. 

Porém, nesse momento, o planejamento financeiro será feito apenas com estimativas, já que a empresa ainda não iniciou de fato no mercado. 

Mesmo assim, você pode procurar pesquisas do seu nicho de atuação e calcular os custos dos equipamentos necessários para o dia a dia. Leve em consideração outras despesas, como água e luz, pensando no tamanho da empresa e os materiais que irão consumir esses recursos. 

Feito isso, você pode colocar esses valores no papel, planilha ou sistema de gestão. Dessa forma, saberá exatamente quanto precisa ter para que sua empresa comece a funcionar. Além disso, você terá uma noção muito melhor do valor total das suas contas mensais. 

Outro ponto importante é se atentar ao lucro. O planejamento financeiro irá te ajudar a ter uma estreia mais positiva no mercado, mas um bom lucro vem com o tempo. Por isso, no início, mantenha o foco em pagar as contas e não usufruir plenamente do dinheiro que entra no caixa. 

Planejamento financeiro empresarial Vs. Planejamento financeiro pessoal 

Um erro muito comum é misturar as contas pessoais com as contas da empresa. Isso só vai fazer com que você tire dinheiro do caixa para arcar com despesas que não dizem respeito ao seu negócio. 

Consequentemente, isso causará defasagem para a empresa, e você terá que repor esse dinheiro do próprio bolso. É assim que muitos empresários começam a ter dívidas. 

É importante compreender que, mesmo que a empresa seja sua, você não poderá mexer em seu patrimônio para pagar contas pessoais. Essa ação poderá impactar negativamente o lucro do seu negócio, levando a empresa à falência. 

Como montar um planejamento financeiro?

Analise a empresa como um todo 

Cada setor do seu negócio terá uma necessidade diferente. Por isso, é necessário avaliá-los separadamente para entender como sua empresa está performando e o que ela precisa para alcançar resultados maiores. 

Procure entender como cada equipe realiza suas atividades e se estão tendo alguma dificuldade no processo. É na área operacional que você encontrará os principais pontos que precisam de melhorias. 

Trace metas e objetivos 

Depois de analisar as necessidades da sua empresa, é hora de pensar quais são as etapas para alcançar esse patamar. 

É importante definir metas de curto, médio e longo prazo e que se completem ao final do processo. Dessa forma, você terá um passo a passo muito bem planejado rumo ao sucesso. 

As metas e objetivos devem ser criados com o intuito de melhorar os processos dentro da empresa. Assim, o impacto será sentido em todas as áreas, trazendo benefícios para o negócio e para os funcionários. 

Ainda que sua empresa já esteja estabelecida no mercado, essas etapas são importantes, pois sempre é possível encontrar pontos de melhoria. 

Cuidado com o fluxo de caixa 

Um bom gestor deve manter contato constante com o setor financeiro da empresa. Assim, você consegue descobrir os valores de entrada e saída diariamente e como essas operações estão sendo feitas, realizando assim um fluxo de caixa adequado. 

Caso você identifique clientes inadimplentes, entre em contato para saber o que está acontecendo e propor formas alternativas de pagamento. A mesma análise deve ser feita em relação a compra e uso de matéria-prima, despesas e gastos extras. 

Essas informações são importantes para você estruturar o planejamento financeiro, conforme o funcionamento da empresa. 

Mantenha a documentação em dia 

Emitir e avaliar relatórios é uma atividade que precisa fazer parte da sua rotina. Com isso, ao fim de cada mês, você pode identificar pontos que podem ser aprimorados dentro do seu modelo de negócio atual. 

Além disso, recomendamos que a cada três meses você se reúna com o setor financeiro para avaliar os dados e se certificar de que seu negócio está crescendo como deveria. 

Outro fator importante que pode ajudar nessa análise são as pesquisas de mercado. Esses documentos podem mostrar mudanças de grande impacto no setor. Assim, você deve avaliar a situação atual do seu negócio e decidir se é viável aderir às inovações ou não. 

Conclusão 

Como você pôde ver, o planejamento financeiro é uma ferramenta fundamental para evolução e manter a empresa competitiva dentro de seu mercado de atuação. 

Mas, pode ser difícil lidar com essas questões sozinho, ainda mais em tempos de crise como este que estamos vivendo.

Se precisar de ajuda para criar e executar seu planejamento financeiro, conte com a R&NV. Visite nosso site e conheça mais sobre a nossa empresa!